Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

FECHAR
> Mato Grosso do Sul / Geral

Publicado em: 30/07/2020 - 17:14:08

Estopim para a Omertá é nomeado em concurso

Por Anahi Zurutuza e Marta Ferreira/CAMPO GRANDE NEWS


Preso desde maio de 2019 e ocupando cela do Presídio Federal de Mossoró (RN) desde fevereiro desde fevereiro deste ano, Marcelo Rios foi nomeado agente penitenciário nesta quinta-feira (30).


Ele passou em concurso da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) de Mato Grosso do Sul, lançado em 2015 e concluído em 2019. Marcelo Rios ficou na 139ª posição dentre os candidatos, e foi um dos 262 nomeados hoje, conforme publicado no Diário Oficial do Estado.


De acordo com o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, afirma que a nomeação foi protocolar. “Apenas um protocolo face sua aprovação na fase do concurso, porém como está preso, não poderá assumir. Da mesma forma ainda que estivesse solto, responde a processo por crime e seria certamente reprovado na investigação social”. 


O secretário informou ainda que “a Agepen está adotando as demais medidas administrativas legais que o impedirão de assumir caso venha a ser libertado”.


O então guarda municipal foi preso em maio do ano passado com arsenal, encontrado em uma casa no Jardim Monte Líbano, na Capital. Primeiro, Rios ficou no Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros) e depois foi transferido para o Centro de Triagem Anízio Lima, no Jardim Noroeste.


No mês de junho, por motivo de segurança, foi incluído no sistema penitenciário federal, destinado a presos com alta periculosidade. A transferência foi para o Presídio Federal de Campo Grande, sendo o destino final Mossoró.


Rios é réu na ação por homicídio qualificado, que tramita na 2ª Vara do Tribunal do Júri, resultado das investigações da Omertà sobre a execução de Matheus Coutinho Xavier, filho do capitão reformado da PM (Polícia Militar). Paulo Roberto Teixeira Xavier. Segundo as acusações, o ex-guarda trabalhava para Jamil Name e Jamil Name Filho. Foi um dos responsáveis pela contratação dos pistoleiros, Juanil Miranda dos Santos e José Moreira Freires, que mataram por engano Matheus no lugar do pai.


Com a prisão, Rios foi demitido pela Guarda Civil Metropolitana de Campo Grande em setembro do ano passado. 


- CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS


Marcelo Rios (de camiseta preta) durante transferência para o Centro de Triagem, em 28 de maio de 2019 (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)




 

Campo Grande News / Camapuã News

Opiniões

0 Comentários para "Estopim para a Omertá é nomeado em concurso "

Deixe sua opinião

AVISO: As opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site camapuanews. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, ficando seus autores, após identificado o IP, responsáveis civil e penalmente por seus conteúdos.
Nome
E-mail (Não divulgado)
Mensagem
     
+Leia mais notícias

  Motoentregador é assassinado por colega na Capital

  Servidor da Sefaz desviava mercadorias na distribuição

  Ildo Furtado é pré-candidato a Prefeito de Figueirão

+Notícias mais lidas da semana

China diz que detectou coronavírus em frango brasileiro
Importações estão mantidas; Autoridades pedem cuidados no preparo dos alimentos.
Em passeio de moto, jovem sofre acidente e morre
Ele esta com amigos. Foi na MS-080, próximo a Corguinho.
Motociclista morre sofrer acidente na Cônsul Assaf Trad
Foram quatro mortes de motociclistas neste final de semana na Capital
Cantor sertanejo e mais 3 morrem em acidente de carro
Foi na MT-251, estrada que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães
Publicidade


2009 © Todos os direitos reservados ao Camapuã News. Este material pode
ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído, desde que citada a fonte.
Marknet®