Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

FECHAR
> Corrupção / Corrupção policial

Publicado em: 06/03/2020 - 08:48:15

EDITORIAL: 'Corrupção com marca de distintivo' policial
Os atos de corrupção são condenáveis em qualquer de suas formas. Mais grave, porém, é quando esses crimes contam com a ajuda direta e indireta de policiais.

Operação da Polícia Federal colocou novamente à mostra, aquilo que já se transformou num câncer em vários segmentos da segurança pública, de norte a sul do País: a corrupção policial. É lamentavel ver que, aqueles que deveriam ser incansáveis defensores da lei, usam a condição privilegiada do cargo para se ligarem a criminosos maiores em troca de um amontoado de reais - ou dólares.



Ontem, por exemplo, a Federal executou  simultaneamente, na região de Naviraí, as operações Managers e Cem por Cento, para reprimir a ação de contrabandistas de cigarros na região Sul do Estado e desarticular uma rede de agentes públicos - leia-se policiais - que dava suporte às atividades delituosas. Três policiais rodoviários federais foram presos. Eles são acusados de receber propina para permitir a passagem de caminhões carregados com cigarros contrabandeados do Paraguai.


O pior é que não é de hoje que envolvimentos dessa natureza vêm ocorrendo, maculando nomes de instituições como a Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal e, em tempos mais recentes, até mesmo a Guarda Municipal de Campo Grande. Esta aliás (que busca o estatus de polícia), apesar de seu pouco tempo de existência, já carrega algumas contaminações. Vários guardas encontram-se presos, suspeitos de envolvimento com a organização criminosa supostamente liderada por Jamil Name. Um deles, inclusive, é apontado como pistoleiro profissional e se encontra foragido, após condenado pela execução do delegado aposentado Paulo Magalhães e também suspeito da morte do estudante Matheus Xavie. Mais recente, um outro usou a arma para assassinar duas pessoas e deixar um outra ferida.


O ano de 2018 foi emblemático, quando 21 policiais militares, sendo três oficiais e o restante, sargentos ou soldados, foram presos na Operação Oiketikus. No mesmo ano, a PF realizou a Operação Nepsis, contra o contrabando. Entre os mandados de prisão cumpridos estavam policiais civis, militares e rodoviários federais.  


Os números de policiais ligados a bandidos estão aí aos borbotões e isso está a exigir a atuação rigorosa dos organismos internos de inteligência, a fim de que criminosos  encondidos atrás do nome e da autoridade de suas instituições sejam rapidamente banidos, antes que toda a estrutura seja apodrecida. Afinal, a corrupção é inaceitável, e mais ainda quando ela carrega a marca de um distintivo policial.







Correio do Estado / Camapuã News

Opiniões

0 Comentários para "EDITORIAL: 'Corrupção com marca de distintivo' policial"

Deixe sua opinião

AVISO: As opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site camapuanews. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, ficando seus autores, após identificado o IP, responsáveis civil e penalmente por seus conteúdos.
Nome
E-mail (Não divulgado)
Mensagem
     
+Leia mais notícias

  Trump cita Brasil em 'situação difícil' quanto ao Covid

  Pneu fura, carro roda na pista e bate em 2 veículos

TSE autoriza convenções partidárias virtuais

+Notícias mais lidas da semana

Homem fez selfie dirigindo carro roubado a 190Km/h
Roubo foi em Chapadão do Sul. Vítima mantida refém por 16h às margens da BR-060
Corguinho e Aparecida do Taboado tem casos coronavírus
65 das cidades de Mato Grosso do Sul já contam com casos positivos da doença
Operação apura fraude na compra de máscaras para a PRF
Mandados foram cumpridos pela Polícia Federal nesta quinta-feira (4)
Mulher bêbada e sem CNH oferece R$ 500 a PMs e é presa
Foi após atropelar entregador. O motociclista foi socorrido pelo Samu.
Publicidade


2009 © Todos os direitos reservados ao Camapuã News. Este material pode
ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído, desde que citada a fonte.
Marknet®