FECHAR
> Campo Grande / Geral

Publicado em: 25/04/2018 - 16:46:45

Anel viário pode ter novo traçado em expansão da BR-163

O anel rodoviário que passa pela área urbana de Campo Grande deverá ter novo contorno até 2048. É o que prevê o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental (PDDUA), que foi revisado e está em processo de aprovação na Câmara Municipal, com votação a ser feita em maio - porém sem data definida. 

A mudança ainda não está totalmente detalhada no texto do projeto, porém aparece com duas intervenções a serem feitas em épocas diferentes. A primeira entre 5 a 10 anos, ou seja, até 2028 para implantar a ligação da Avenida Duque de Caxias ao anel rodoviário. A segunda prevê mudanças superiores a 10 anos que devem ocorrem em no máximo 30 anos - até 2048 -, para implantar o novo traçado da BR-163 entre as saídas de São Paulo e Cuiabá (MT).

Atualmente a rodovia é ligada entre as avenidas Gury Marques e Cônsul Assaf Trad, passando pelo lado oeste da cidade - inclusive até a BR-262 na saída para Três Lagoas. No total são aproximadamente 25 quilômetros de distância entre uma ponta e outra, trajeto que está na área urbana e tem diversos pontos críticos devido a grande circulação de pessoas e veículos.

“Para se ter uma ideia, antes de ser no local atual, o anel viário era na Avenida Ceará, as carretas passavam ali para seguir viagem. Mas foi deslocado para a região que é hoje, que foi rapidamente habitada. Na época da mudança não existiam tantas empresas e até moradias, e agora ainda tem shopping e universidade. Agregou muito movimento na região”, explica o chefe do Núcleo de Comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Tércio Baggio.

A BR-163 tem 845,4 quilômetros de extenção em Mato Grosso do Sul, cruzando total de 21 cidades. Mas é no pequeno trajeto dentro de Campo Grande onde se concentra o maior número de acidentes da rodovia considerada uma das mais perigosas do Estado. “É aonde tem o maior índice de acidentes de toda a BR-163, desde Mundo Novo até Sonora. O número de acidentes no anel viário da Capital é por conta da grande circulação e da mistura de pedestres, ciclistas, carro de passeio da cidade e da rodovia, caminhões, é tudo.

Tivemos um acidente na sexta-feira (20) que o condutor quis entrar no posto de gasolina fazendo uma conversão errada e acabou provocando uma colisão que deixou uma pessoa ferida. Este foi apenas um exemplo dos inúmeros casos diários de imprudência e descuido, as pessoas acham que estão trafegando dentro da cidade” , explica o inspetor.

Dados da PRF apontam que no primeiro trimestre deste ano já foram quatro acidentes no anel rodoviário da Capital, três deles graves, com duas pessoas feridas gravemente e duas mortes. Em Dourados onde a rodovia também passa dentro da área urbana, a quantidade de acidentes foi maior, 30 no total, mas sem óbitos. Já em Mundo Novo, na divisa com o Paraná, foram sete acidentes sem gravidade.

No mesmo período do ano passado os números da PRF também comprovam o perigo em torno do trecho urbano da rodovia. Foram 31 acidentes, onze graves com a mesma quantidade de feridos e duas mortes. Em Dourados foram 22 acidentes com oito feridos e em Mundo Novo apenas seis, nas duas cidades sem vítimas fatais. Em 2016 a Capital teve 33 acidentes nos três primeiros meses do ano no anel rodoviário com quatro pessoas feridas. Já em Dourados e Mundo Novo foram 27 e 9 respectivamente, mas a segunda maior cidade do Estado registrou duas mortes na época.

Para Baggio a solução prevista no Plano Diretor pode amenizar o problema, mas outras medidas devem ser tomadas até lá, já que o projeto é a longo prazo. “Por conta da concessão a rodovia está melhor e é cada vez mais difícil fazer algo errado para atravessar, acredito que tudo isso ajude a reduzir os acidentes, embora  tirar o anel dali é melhor. A forma mais simples de resolver, como ideia e não execução, é mudar o contorno novamente. Outra saída é dotar o anel atual de acessos, rotatórias, viadutos, sinalização. Não resolve totalmente o problema imenso da circulação e do fluxo, mas ameniza”, afirma.

O Plano Diretor não detalha o custo do projeto ou o tempo de execução da mudança, mas de acordo com a diretora-presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Planurb), Berenice Domingues, a obra não será de responsabilidade da prefeitura. “A previsão é de que o anel rodoviário seja afastado da área urbana, vá para a rural. É inclusive necessário que saia do perímetro urbano. O novo traçado passará perto do autódromo, entre a APA (Área de Proteção Ambiental) Guariroba e Lagoa. Porém é responsabilidade da União ou mesmo da concessionária arcar com a obra”.

A CCR-MS Via, que detém a concessão da BR-163 foi procurada pela reportagem e respondeu por meio de nota “que a mudança de local do anel rodoviário não consta do contrato de concessão”. O anel liga atualmente a MS-080, BR-262, BR-060, MS-455, BR-163 e MS-040. Porém ainda falta conclusão do trecho entre aMS-080 e BR-163 na saída para Cuiabá (MT).

Após anos de abandono obra de pavimentação do macroanel rodoviário lançada em 2003, mas iniciada efetivamente somente no ano de 2011, a prefeitura solicitou a revisão do projeto e aguarda aditivo de R$ 3.776.00,00 para concluir o serviço. Com isso, o custo total pode chegar a R$ 33 milhões, bem acima do orçamento inicial de R$ 29,2 milhões.

Atualmente parte do tráfego pesado, formado por caminhões e carretas carregados com grãos e insumos agrícolas, passa por vias urbanas como as avenidas Cônsul Assaf Trad, Mascarenhas de Moraes e Euller Azevedo, o que aumenta o risco de acidentes e reduz a durabilidade do pavimento. Com a conclusão do anel viário , haverá a interligação entre a BR-163 (saída para Cuiabá), MS-080 (saída para Rochedo), BR-262 (distrito Indubrasil), passando pelo Núcleo Industrial , BR-060 (ligação com Sidrolândia, Maracaju, Dourados e Ponta Porã), terminando em outra ponta da BR-163, já na saída para São Paulo. 

Foto: Divulgação/Correio do Estado




 

Correio do Estado / Camapuã News

Opiniões

0 Comentários para "Anel viário pode ter novo traçado em expansão da BR-163"

Deixe sua opinião

AVISO: As opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site camapuanews. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, ficando seus autores, após identificado o IP, responsáveis civil e penalmente por seus conteúdos.
Nome
E-mail (Não divulgado)
Mensagem
     
+Leia mais notícias

  Aposentado sobe em tampa de fossa, cai e fica ferido

  Motorista esquece freio de mão e veículo cai em córrego

Padrasto é preso por estuprar enteada de 13 anos

+Notícias mais lidas da semana

Motorista perde controle, carro sai da pista e capota
Quatro pessoas ficaram feridas.
1º Encontro de Violeiros de MS foi exemplar em Camapuã
Milhares de pessoas foram ver duplas de renome nacionais se apresentarem.
Mãe estranha comportamento de filho e descobre estupro
Menino de 8 anos foi estuprado por peão de fazenda.
INFORME: Creche Menino Jesus faz almoço beneficente
Será no dia 19 de agosto, no Salão Conviver
Publicidade


2009 © Todos os direitos reservados ao Camapuã News. Este material pode
ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído, desde que citada a fonte.
Marknet®