Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

FECHAR
> Cultura / Poesias

Publicado em: 10/01/2018 - 09:19:59

Cultura-Poesia: 'Retratando o chamado 'Homem de Cor'

RETRATANDO O CHAMADO “HOMEM DE COR”
Autor: Etevaldo Vieira de Oliveira (inédita)


Os meus bisavôs foram escravos...
Os meus avôs paternos eram negros... pretos mesmos,
Os meus avôs maternos eram negros... pretos mesmos,
O meu pai e a minha mãe também eram negros... pretos mesmos,
E EU, SOU PRODUTO DA COR PRETA, NEGRA OU MORENA...


Sofri e ainda sofro preconceito...
Comumente me chamam de “homem de cor”...
Mas eu não sou “homem de cor”: eu sou é preto mesmo!


POIS,
Quando nasci era preto,
Quando cresci, continuei preto,
Na alegria ou na tristeza: sou preto,
Na saúde ou na doença: sou preto,
No sol escaldante ou no frio congelante: sou preto,
Na intrepidez da coragem ou no susto do medo: sou preto,
Sequer a água constante consegue desbotar a minha pele: sou preto.
Sou preto em qualquer hora ou situação, mesmo humilhado ou elogiado.
Sou feliz preto e por ser preto;
Tenho certeza que vou preto e serei sepultado preto.


ENTÃO LHE PERGUNTO:
- Você que se gaba de ser branco o que tem diferente de mim?
Se o seu sangue é vermelho como o meu,
Seu coração pulsa como o meu,
Você nasceu como eu e o seu primeiro ato humano foi como o meu: o choro.
Você sente dor, alegria, tristeza, frio ou calor do mesmo modo que eu.
Respiramos do mesmo ar e tomamos da mesma água... Senão perecemos!


A DIFERENÇA, SEGUNDO O DITO POPULAR É QUE:
“Você nasce da cor de leite ou rosado,
Você cresce e fica branco,
Se tomar sol fica vermelho,
Se sente frio fica roxo,
Quando fica doença fica amarelo,
Quando leva susto ou tem medo fica verde,
Por tudo isso, dificilmente você vai morrer “branco”...
E depois de morto vai ficar cinzento.
Então, “homem branco”... É você que é o homem de cor!”
Que como um camaleão, a cada circunstância da vida muda de cor.


ENTÃO,
“Entenda que o preto é preto, em quaisquer circunstâncias
Ou evento da vida.
Rigorosamente preto,
E pare de me chamar de “homem de cor.”


Foto/Montagem: Divulgação - Avôs do autor, Jonas Vieira(materno) e Joaquim Pereira(paterno)




 

Camapuã News

Opiniões

0 Comentários para "Cultura-Poesia: 'Retratando o chamado 'Homem de Cor'"

Deixe sua opinião

AVISO: As opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site camapuanews. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, ficando seus autores, após identificado o IP, responsáveis civil e penalmente por seus conteúdos.
Nome
E-mail (Não divulgado)
Mensagem
     
+Leia mais notícias

  Inovação à mesa: salada de músculo com maçã e nozes

  Juiz quer avaliação psicológica de advogada

  Jovem agride idosa de 80 anos a pauladas para roubar

+Notícias mais lidas da semana

Câmara realiza Sessão Inaugural com presença doPrefeito
Delano Huber, acompanhado de praticamente da equipe, fez leitura de sua mensagem
Camapuã:Espaço Cultural da Câmara traz volta ao passado
Além da galeria de presidentes, ‘Espaço Cultural José Jonas’ expõe fotos antigas
Jornalista Boichat morre em queda de helicóptero em SP
Aeronave bateu na parte dianteira de um caminhão na Rodovia Anhanguera
Marco da Praça Solon Borges recebe golpe da natureza
Há menos de 2 anos recebeu golpe da Prefeitura, quando foi arrancada o arco real
Publicidade


2009 © Todos os direitos reservados ao Camapuã News. Este material pode
ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído, desde que citada a fonte.
Marknet®