Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

FECHAR
> Educação / Geral

Publicado em: 19/05/2017 - 14:00:44

Celular em sala de aula pode gerar advertência a alunos

Por meio de resolução, o Governo de Mato Grosso do Sul proíbe o uso de celular para fim particular e o consumo de tereré nas escolas estaduais, duas práticas comuns nas instituições. O documento, publicado na quinta-feira (19), regulamenta o regimento escolar. São 116 artigos que se referem à legislação para o sistema estadual de ensino.


Conforme a Resolução nº 3.280, o estudante não pode usar celular, pager, rádios e outros aparelhos eletrônicos que produzam sons e ruídos dentro da sala de aula, quando não utilizados para fins pedagógicos. Outra proibição do novo documento é trazer e tomar tereré no ambiente escolar.


A secretária de Estado de Educação, Maria Cecília Amendola da Motta, ressaltou que não há restrição quanto a levar o celular para escola, inclusive ser utilizado, mas, desde que seja para fins pedagógicos. “Temos exemplos de casos em que se usou o aparelho para fazer pesquisas. Pode ser utilizado para fins pedagógicos, para uso particular, bate papo, não”.


Sobre o tereré, a medida é para evitar que o estudante disperse. Dentro da sala de aula, quem fará a fiscalização será o professor, que, dependendo do caso, encaminhará o aluno para direção.


Estas normas são novidades em relação à regra editada do ano passado. Mas, algumas imposições permanecem as mesmas, como proibição de fumar e de levar bebida alcoólica dentro do ambiente escolar, ausentar-se da escola sem autorização. Não pode também estar com roupas impróprias, nem descaracterizar o uniforme da rede estadual de ensino e é proibido utilizar, sem autorização, objetos de terceiros.


Além disso, o aluno não pode promover grupos a fim de fazer algazarra, causar danos materiais, agredir fisicamente colegas, professores, demais funcionários, entre outros.


As penalidades vão desde a advertência verbal e escrita à suspensão e transferência de escola e são aplicadas, de acordo com a gravidade da falta e frequência dos atos. Os casos de agressão, falsificação de documento escolar, porte de objetos estranhos às atividades escolares, consumo de drogas, etc., por exemplo, pode levar à suspensão de dois dias imediatamente.


Foto: Marcos Ermínio




 

Campo Grande News / Camapuã News

Opiniões

0 Comentários para "Celular em sala de aula pode gerar advertência a alunos"

Deixe sua opinião

AVISO: As opiniões são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site camapuanews. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, ficando seus autores, após identificado o IP, responsáveis civil e penalmente por seus conteúdos.
Nome
E-mail (Não divulgado)
Mensagem
     
+Leia mais notícias

Sábado começa com sol e chuva chega à tarde

  Mega-Sena pode pagar R$ 15 milhões neste sábado

  Motociclista morre ao bater em caminhão na MS-384

+Notícias mais lidas da semana

Família de idoso que morreu no HR pede R$ 3 milhões
Camapuanense morreu após cair de maca.
Mulher quebra o pé ao cair em buraco e quer indenização
Pediu R$ 95 mil à Prefeitura de Campo Grande.
Camapuã: PMs improvisam cobertura com lona em pelotão
Representantes da categoria pediram interdição do local.
Pedreiro é morto a facadas pelo síndico após discussão
Entrada de pessoas não autorizadas no local teria motivado desavença.
Publicidade


2009 © Todos os direitos reservados ao Camapuã News. Este material pode
ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído, desde que citada a fonte.
Marknet®